O mundo está sob demanda. Agora a fabricação também.

Aviões, carros, até mesmo espaçonaves — grandes mudanças estão chegando à maneira como as peças são fabricadas pelas máquinas que nos transportam pelo mundo.

Sustentado por décadas de experiência na ciência de impressão e materiais, a Xerox está incubando novas tecnologias de impressão 3D e começará a introduzi-las no mercado em 2020. “Estamos testando nossa tecnologia 3D com o Departamento de Defesa e a NASA para projetar as peças mais complexas do mundo”, disse o Diretor de Tecnologia da Xerox, Naresh Shanker. “A impressão 3D vai transformar a fabricação, e a Xerox vai liderar essa mudança.”

A impressão 3D já é conhecida há anos, usada para prototipagem, modelagem e educação. O que mudou? “Os custos despencaram; os recursos de hardware e software avançam exponencialmente; as inovações nas ciências dos materiais agora permitem aos fabricantes imprimir componentes prontos para o uso em escala, com os padrões de qualidade que exigem”, Vice-presidente da Forrester, Pesquisa de Tecnologias Emergentes, Carlton Doty, escreveu em seu relatório de pesquisa de outubro de 2018, Emerging Technology Spotlight: Fabricação aditiva..

A Xerox pretende inovar a fabricação tradicional através da sua tecnologia de metal líquido 3D combinada com software de projeto baseado em IA. «Combinar essas duas tecnologias permite aos fabricantes projetar e fabricar peças que atendam aos seus requisitos estruturais e de custo na primeira tentativa», disse Shanker.

Xerox 3D printer

O protótipo de metal líquido 3D da Xerox foi lançado esta semana na conferência Formnext em Frankfurt, Alemanha.

Para atender às necessidades comerciais de produtos sob demanda, a tecnologia de impressão 3D da Xerox usa impressão de metal líquido para reduzir o tempo de produção de dias para horas. As impressoras de metal 3D da Xerox usam ligas disponíveis no mercado — as mesmas ligas usadas na fabricação tradicional, permitindo aos fabricantes projetarem peças usando materiais que já conhecem. Isso significa que as peças são mais densas, mais rápidas para fabricar e mais baratas que aquelas feitas com pós de metal.

Graças à impressão sob demanda, as empresas não mais terão de comprar peças com previsão de décadas. Por exemplo, se você fizer o pedido de um avião que dure por 30 anos, você também precisa comprar centenas, se não milhares, de peças de reposição. “Você teria que pagar para armazenar essas peças de reposição”, disse Dr. Bryony Core, Analista Sênior de Tecnologia na IDTechEx. “Isso resulta em perda de tempo, dinheiro e esforço.” A impressão 3D sob demanda pode reduzir significativamente custos de inventário e armazenamento.

O software 3D baseado em IA da Xerox integra todas as etapas de fabricação, do projeto ao planejamento e análise de desempenho, permitindo qualidade consistente e personalização das peças.

Liquid metal double cone

Um item impresso pela Xerox usando tecnologia de metal líquido.

“Usar impressão 3D para criar peças de geometria incomum de materiais leves, como polímeros de alto desempenho, ou materiais compostos, significa que você pode oferecer um produto melhorado”, afirma Core. No setor automotivo, por exemplo, a tecnologia pode permitir que as montadoras substituam peças tradicionais por versões mais leves, cortando o peso dos veículos. Isso pode reduzir substancialmente os custos de combustível e emissões de carbono ao longo da vida útil do carro.

“Estamos prestes a entrar na era mais inovadora da fabricação desde a Revolução Industrial, graças à fabricação aditiva”, escreveu Doty.

Compartilhar: